Postagens

Apresentação do blog

Imagem
Com carinho para meus leitores.  Vivências: Poemas, Contos e Crônicas - 2024. Comecei a escrever poesia há pouco mais de quatro anos, em meu caderno de memórias e reflexões, para suprir minha necessidade de criação artística, substituindo temporariamente a pintura de outrora... Algumas telas que fotografei estão aqui expostas, bem como meus poemas, alguns contos e crônicas.   Grata,  Lairte Souza.  

Reportagem Anajustra Cultural-05/04/2024

Imagem
https://anajustrafederal.org.br/espaco-cultural/perfil/2024/04/212178-vivencias-um-mergulho-na-alma-feminina-contemporanea.html Vivências: um mergulho na alma feminina contemporânea Servidora do TRE-BA lança livro de crônicas, poemas e contos. 05/04/2024 10:31  A+ A- A associada Lairte Oliveira Souza lança seu mais recente livro "Vivências: Poemas, Contos e Crônicas", uma obra que mergulha nas profundezas da solidão enfrentada pela mulher contemporânea. Com uma linguagem simples e envolvente, a servidora do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) compartilha reflexões íntimas e experiências pessoais, por meio de poemas, contos e crônicas que capturam a essência das emoções humanas.  Boa parte dos textos que compõem o livro foram escritos durante a pandemia da Covid-19. Inspirada pela própria realidade e de amigas e pessoas próximas, Lairte  oferece uma visão autêntica sobre temas como solidão, desejo, saudade, perda e depressão. “Era um misto de sentimentos, às vezes vo

Querido leitor, seguem os Canais para adquirir o e-book

  Amazon: https://www.amazon.com.br/s?k=9788536666815&__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&crid=360MTM65QEPTQ&sprefix=9788536666815%2Caps%2C174&ref=nb_sb_noss     Google Play: https://play.google.com/store/books/details/Lairte_Oliveira_Souza_Viv%C3%AAncias?id=Lof8EAAAQBAJ     Kobo: https://www.kobo.com/br/pt/ebook/vivencias-19

TRE: O cafezinho - entrevista

Imagem
 

Scortecci-Revista do Livro: Lairte Souza - Autora de: VIVÊNCIAS

Revista do Livro: Lairte Souza - Autora de: VIVÊNCIAS : Lairte Souza Nome literário de Lairte Oliveira Souza Nasceu em Serrinha (BA) em 1970. Formada em Artes Plásticas pela Escola de Belas Artes ...

Com carinho para meus leitores

Imagem
 

Reflexões de um bebê

Imagem
  Reflexões de um bebê                                    Em homenagem a João Vicente     Escutei Vovó Nalva se perguntando:   Que amor é esse, que me leva a um mundo novo Derrete as geleiras do meu coração Me envolve na luz do teu ser Um aperto no peito sem explicação! Que amor é esse que me deixa imobilizada, contigo no colo, para não te acordar Que me faz descer do carro, para caminhar E para ti, uma canção cantar!   E Vovô Landinho   Com uma fralda no ombro, vamos conversar...segredos nossos, sabe; coisas de homem Vai seguindo minha Vó Nalva, de carro, para nos socorrer, pois gosto mesmo é de caminhar por aí... Receia "apegar-se demais", mas vive dizendo que "sou de Vovô"; "cadê João?"... ( Vou precisar de muita psicologia para ajudá-lo, pois sei que ele já me ama!) Ahhh... 24 horas pensando em mim...  sou realmente o máximo dos últimos oito meses de suas vidas!!!!! 💘💙💚💛💜                    Por tia Baby (Lai

Crônica: Lembranças de uma seca

Imagem
                                                              Estes tempos atuais de seca fizeram minha mãe lembrar de fatos passados há muitos anos, momentos vividos com seus seis filhos (e grávida do sétimo) e com nosso pai Ioiô...          Era noite quando Ioiô chegou do Açude do Quijingue com uma garrafa pela metade de água, coletada em meio à lama que tomou conta dos açudes e pequenos tanques da região onde moravam. Nesse momento tiveram que tomar uma decisão difícil e dura: sair da casa que construíram desde o casamento e onde criavam seus filhos, pois depois de perderem tudo que tinham de alimentação, agora era a água que faltava para beber. Os animais já haviam morrido de sede e se ficassem ali era o que iria acontecer com eles também. Então, nessa mesma noite, Ioiô já cansado de passar o dia caminhando à procura de um lugar provisório, teve que sair mais uma vez até a casa de um compadre para saber se lá adiante, na Fazenda Guanabara, já teriam ocupado o colégio, de propriedad